7 de novembro de 2013

João Pedro Pais - Estás Á Espera De Que?

Fabuloso!!! Finalmente consegui ver e ouvir ao vivo e a cores o João Pedro Pais, no concerto no CCB e no dia do meu aniversário.
Que fantástica prenda dada pela minha Mami.
Foram dois sonhos, o meu e o do João Pedro Pais que se realizaram!
 
"O Grande Auditório do Centro Cultural de Belém (CCB) quase esgotado recebeu no passado dia 31 de Outubro um intimista concerto de João Pedro Pais.

Quase um ano após lançamento do disco “Desassossego”, João Pedro Pais cumpriu “um sonho que tinha há muito” de actuar no CCB.

Com um inicio de concerto num “Palco de feras” seguiram-se os temas “Fora do vulgar” e “Hoje”.

Boa noite CCB, boa noite Lisboa, boa noite Portugal. É muita amabilidade e generosidade da vossa parte estarem aqui. Sejam felizes.” cumprimentou assim João Pedro Pais a assistência.

Com “16 anos de estrada” João Pedro Pais não é um “Caso Perdido” e tem com o seu público uma relação como “A palma e a mão”. Dois temas que recolheram bastantes aplausos.

Desde o ano de 1997, em que lançou o disco “Segredos”, um dos grandes êxitos do cantor é “Ninguém é de ninguém”, tema interpretado por toda a assistência.

E ao longo de todo este tempo “foi surpreendente e bonito termos feito a primeira parte da digressão ibérica de Bryan Adams em 2003/2005” recordou João para logo de seguida dizer que “em 16 anos vocês deram-nos tanto...caraças”, recolhendo mais uma estrondosa ovação.

No concerto o cantor contou o Quarteto Atlântico, um grupo instrumentista de cordas, que tornou o concerto ainda mais especial, intimista, único. Os trautear de temas incluiu “Tudo bem”, “Não Há” e “Ciúmes da Lua”.

Deste seu último trabalho, os fãs já decoraram “Isto do Amor” e “Havemos de lá chegar”, temas que colocaram todo o público mais uma vez a cantar com o artista, que repetidamente agradecia “Obrigado, Obrigado, Obrigado”.

Em horário de funcionamento do concerto houve ainda tempo para “Um volto já”, interpretado pelo público no refrão “Mais que uma vez”.

Os anos passam mas João ainda se lembra “que tinha vergonha quando escrevi esta letra, por ser tão simples, eu era tão inocente. Mas o passar do tempo mostrou a força da simplicidade desta letra". “Mentira” foi o tema assim descrito.

“Tão perto” e “Perdido” antecederam o encore, após o qual interpretou ao piano “Um resto de tudo”, sendo “que eu sou um resto de vocês todos”.

O concerto terminou com mais dois dos grandes sucessos do cantor, “Louco” e “Nada de nada”, este último já com toda a assistência de pé e a cantar perante um artista emocionado.

João Pedro Pais continua a provar disco após disco, concerto após concerto que para além de interprete é um excelente compositor."
Enviar um comentário